Usar dados de localização oferece grandes oportunidades para seguradoras. Os clientes estão se tornando cada vez mais receptivos à ideia de compartilhar seus dados para aproveitar serviços e produtos financeiros. Mas o que isso significa para as empresas de seguro?

Quase seis em cada dez consumidores estão abertos a compartilhar dados de localização e estilo de vida em troca de produtos e serviços financeiros mais baratos, de acordo com uma pesquisa da Accenture. Mas, para que esses dados sejam bem aproveitados, precisam ser compartilhados com toda a organização.

De acordo com Marty Kurpiel, Vice-Presidente Sênior de Soluções de Tecnologia e TI da Valid, não adianta somente as seguradoras aproveitarem esses dados para serviços e preços. Eles precisam ser compartilhados com as equipes de vendas, marketing e muito mais.

Qual é a importância dos dados de localização para o setor de seguros?

Kurpiel: Dados de localização e, mais especificamente, dados de hiperlocalização são críticos para o setor de seguros. Há anos, diversos tipos de políticas levaram em conta dados de localização como padrões de trânsito, estatísticas criminais e histórico de clima, por exemplo. Avanços em tecnologia, além de um fluxo cada vez mais crescente de dados baseados em hiperlocalização de dispositivos conectados continuarão a moldar o futuro do setor de seguros.

Os consumidores estão dispostos a compartilhar dados de localização?

Kurpiel: A quantidade de dados pessoais que os consumidores estão dispostos a compartilhar cresceu bastante nos últimos anos. Na verdade, 58% dos consumidores dizem que estão dispostos a compartilhar dados pessoais dependendo da situação. Por isso é essencial que as seguradoras comuniquem aos clientes os benefícios de darem acesso aos seus dados. Os consumidores querem transparência e, se entenderem por que e como os dados serão usados, estarão mais propensos a oferecer essas informações para as empresas.

O que motiva um consumidor a compartilhar esses dados?

Kurpiel: Os consumidores estão motivados a compartilhar os dados quando é em troca de algum benefício. Uma pesquisa da ALC descobriu que 70% dos consumidores estão mais inclinados a compartilhar dados confidenciais em troca de ofertas e descontos. Quando o consumidor está abrindo mão de algo, como a privacidade de dados pessoais, quer sentir que está ganhando algo em troca.

Qual é a melhor forma de as seguradoras usarem esses dados?

Kurpiel: O consumidor de hoje espera mensagens relevantes e significativas, seja como um novo cliente, seja como um cliente já de longa data. A atualização de dados, seja pelo usuário, seja por terceiros, precisa fazer parte da visão completa do prospect e do cliente para questões como aquisição, cross-selling, upselling, além de ajudar os agentes de atendimento a entendê-los.

Por que é importante que os dados sejam compartilhados por todos os departamentos dentro da seguradora?

Kurpiel: Também há muitas áreas em que os dados do consumidor são essenciais em uma seguradora. Do ponto de vista do marketing, é importante que eles consigam criar campanhas que alcancem a melhor demografia para sua empresa. Além disso, os profissionais de propaganda e os representantes do atendimento ao cliente precisam entender verdadeiramente como o público funciona para se comunicar melhor com ele.