2019-09-17T15:23:23+00:0017/09/2019|Tags: , , , , |

Por: Suresh Kumar – Diretor de Tecnologia de Pagamentos e Gestão de Produto da Valid

A Apple se aventurou por um novo território com seu primeiro cartão de crédito. E a gigante de tecnologia fez isso sem correr riscos. Antes de deixá-lo disponível para o público em geral em agosto, a Apple lançou o cartão de titânio para um grupo selecionado de usuários. E, do ponto de vista da fabricação, essa questão é crítica.

Emitido através do Goldman Sachs e utilizando a rede da Mastercard, o Apple Card promete “repensar tudo” o que você conhece sobre cartões de crédito. Primeiro, o cartão funciona quase que exclusivamente a partir do app Wallet, tanto que o cartão físico é considerado um backup (ele não tem número nem cvv). Segundo, a interface do cartão dentro do aplicativo incentiva os usuários a pagar menos juros, com controles que dão aos usuários a opção de pagar mais ou menos juros a cada mês. Terceiro, a maior parte dos cartões pesados é feita de aço inoxidável escovado. Como é de se esperar da Apple, ela diferenciou o cartão e, para isso, usou titânio.

Assim como a maioria dos produtos da Apple e principalmente por ser uma categoria diferente do que a marca está acostumada, o buzz online e a cobertura da mídia foram grandes. Centenas de milhares de usuários se inscreveram para receber o convite para o cadastro, o que poderia representar um desafio do ponto de vista da fabricação.

Os cartões de crédito de titânio costumavam ser reservados para grupos de elite, o que os tornava mais desejados através da limitação da disponibilidade. O cartão Amex Centurion, de titânio anodizado, é só para convidados e diz-se que está disponível somente para pessoas com um gasto anual de US$ 350.000 por uma taxa anual de US$ 2.500 e uma taxa de inscrição de US$ 7.500. O Apple Card, apesar de também ser de titânio, não tem taxa anual e aprova os solicitantes online como a maioria dos cartões de crédito, com um score de crédito de 600 pontos como limiar mínimo para aprovação.

Um lançamento mais lento pode evitar problemas para a fabricação

Ter um projeto piloto é uma prática recomendada quando uma empresa se aventura em um novo mercado (especialmente quando já existe uma fila de pessoas querendo o produto), mas, no caso do Apple Card, só o conceito de titânio em larga escala já é algo novo para o setor. Limitar o número inicial de cartões reduz possíveis problemas de fabricação que poderiam ocorrer caso a empresa optasse por lançar o produto direto para o grande público.

Experiência do consumidor: assim como com qualquer novo produto, a Apple precisa testar a experiência do consumidor. Um projeto piloto do Apple Card poderia determinar se existe algum problema de descarga eletrostática (ESD) na hora em que o usuário coloca o cartão em um leitor. Como nenhum outro emissor de cartão usou titânio em larga escala dessa forma, testar para evitar qualquer possível falha de design é muito importante. Além disso, esses cartões são principalmente cartões de contato, usados para cadastro inicial no iPhone e depois em qualquer loja que não ofereça o Apple Pay. Testar esse recurso de cadastro garante que a experiência do consumidor não sofra antes mesmo de começar. Um cadastro difícil poderia fazer o usuário querer voltar a usar as formas de pagamento tradicionais.

Cadeia de suprimento: a Apple precisava testar cada etapa do processo na cadeia de suprimento em um grupo menor de pessoas para entender quais problemas poderia encontrar na produção em larga escala. Para começar, a cadeia de suprimento de fabricação do Apple Card é muito diferente da de produção dos cartões de titânio mais exclusivos. O acesso rápido a quantidades grandes de titânio poderia rapidamente se tornar um problema. A Apple precisava garantir que a cadeia de suprimento e os processos de fabricação permitissem um estoque adequado de titânio para a produção de milhares (potencialmente milhões) de cartões. Uma vez criado, a Apple precisará enviar o cartão físico para milhares de usuários, o que torna o envio e os materiais para isso uma outra consideração para a cadeia de suprimento. Cartões pesados precisam viajar de forma segura pelos correios e se manter colados em suas embalagens ao longo do processo.

O projeto piloto já mostrou sua importância

Com o piloto, a Apple descobriu questões materiais no design de titânio dos cartões: a superfície branca do titânio arranha fácil. A Apple já atualizou a página de suporte do cartão para incluir instruções de cuidado. Uma das instruções é não colocar o cartão em contato com moedas, chaves ou outros materiais duros. Denim e couro estão listados como tecidos a se evitar, já que podem causar descoloração permanente. Considerando que muitas carteiras são feitas de couro e denim, será interessante ver se a Apple leva em conta a fragilidade do cartão, quem sabe produzindo um Apple Card 2.0 que os usuários possam guardar na carteira.

A reputação da Apple não é a única em jogo nesse lançamento. O Apple Card também é o primeiro cartão de crédito da Goldman Sachs. Seja do ponto de vista do perfil financeiro ou da fabricação, a Apple foi inteligente em começar devagar. É mais fácil resolver problemas com alguns cartões do que com milhões de contas ativas.