2019-10-09T16:39:15+00:0009/10/2019|Tags: , |

 Por Javier Cortés Sainz, Diretor de Vendas para Bancos para a região da Europa, Rússia e Norte da África da Valid.

Diversos setores têm se preocupado com o meio ambiente. Remover o plástico da maioria dos produtos que usamos no dia a dia se tornou uma tendência. Os governos estão inclusive pressionando as empresas para substituir o plástico por materiais biodegradáveis e reduzir sua pegada de carbono durante os processos de produção. No setor de pagamentos e, mais precisamente, na evolução do cartão bancário, estamos vendo três tendências principais na direção de reduzir o impacto ambiental do cartão convencional:

  • Materiais que durem tanto quanto ou mais que os plásticos (e com uma pegada de carbono menor), o que reduz o volume de cartões produzidos a cada ano
  • Materiais que sejam biodegradáveis (PLA, PETG ou bioplástico), cuja pegada de carbono é consideravelmente menor do que a do plástico
  • A digitalização dos cartões

No mercado europeu, estamos dando apoio a diversas instituições financeiras nessas três iniciativas. E a Valid já obteve casos de sucesso na produção de cartões bancários com materiais 100% biodegradáveis. Este ano, produzimos um volume considerável de cartões de tarja magnética da VISA com PLA, um material completamente biodegradável, feito principalmente de ácido polilático, um bioplástico derivado do amido de milho.  O resto dos componentes do cartão é formado de biomassa. Os cartões feitos com esse material duram cerca de dois anos, o que os torna ideais para cartões pré-pagos, que tem um limite de vencimento de dois anos. Além de ser biodegradável, esse tipo de cartão tem um processo diferente de fabricação, o que reduz a pegada de carbono de sua produção pela metade e emite bem menos CO2 na atmosfera. Os cartões feitos de plástico emitem 30 kg de CO2 para cada 1.000 cartões produzidos, enquanto os de PLA emitem 15,5 kg. Quando os cartões de PLA chegam ao final do ciclo de vida, podem ser destruídos de diversas formas sem impacto ambiental. Além disso, materiais ecológicos similares ao PLA e mais duradouros também estão em fase de aprovação, como PETG (polietileno tereftalado glicol) para cartões de interface dupla, o que poderia substituir todos os cartões bancários por um produto biodegradável, sem plástico e com uma pegada de carbono reduzida de CO2.

Para saber como podemos ajudar você na produção de cartões bancários e cartões-presentes biodegradáveis, entre em contato com a Valid em info@valid.com.