Valid na Mídia

Dividendos de até 14%: 13 small caps para ganhar com valorização e renda

Kath Rivas – Colaboração para o UOL, em São Paulo

Com os juros em tendência de queda, um grupo de empresas tende a se beneficiar com a volta dos investidores na renda variável. São as small caps, empresas com valor de mercado inferior a R$ 10 bilhões e que são menos negociadas. Essas empresas normalmente têm um potencial maior de crescerem e se valorizarem – e por isso também são mais arriscadas para investir.

Ainda que sejam indicadas para estratégias de ganho de capital, algumas small caps conseguem crescer e pagar dividendos ao mesmo tempo, conhecidas pelos analistas como “crescidendos”. Para identificar uma small cap com estas características, é necessário fazer uma seleção minuciosa de ações.

Como encontrar uma small cap que paga dividendos?

Histórico de dividendos nos últimos anos é relevante. Phil Soares, chefe de análise de ações da Órama Investimentos, aconselha olhar o histórico de, pelo menos, cinco anos para entender se uma small cap é boa pagadora de dividendos ou se teve um evento que impulsionou as distribuições em um determinado período, mas que não deve se repetir. Auren (AURE3), small cap de geração de energia, é um exemplo de pagamentos não recorrentes, diz Soares. Ela pagou 20,37% do seu valor em dividendos em 2023, distribuindo R$ 3 por ação. Contudo, esse pagamento foi fruto de uma indenização bilionária pela Usina Hidrelétrica de Três Irmãos e não deve se repetir. A capacidade da Auren remunerar o acionista em 2024 seria de apenas 6%.

Mudanças estruturais também devem ser avaliadas. “Se você pegar a Natura [NTCO3], a empresa mudou totalmente em 2020. Então, não dá para comparar a Natura atual com a de 2018”, declara Soares.

É importante observar se a empresa vai continuar pagando bons dividendos no futuro. É o que diz Renato Reis, analista da DVInvest/Blue3 Investimentos. Outro fator é se a empresa está barata para que, além dos dividendos, proporcione ganho de capital. Boa parte das small caps já está bem precificada, mas ainda há oportunidades com desconto, diz Reis.

Setores perenes também se destacam nas small caps. Bancos, elétricas e utilities, por exemplo, costumam reunir boas small caps para quem busca renda passiva.

A empresa precisa ser dominante no mercado que atua. Essas empresas geralmente crescem em linha com o mercado e reagem menos a alta ou queda dos juros.

Nas empresas de commodities, indústria e construção civil, o ciclo importa. Reis diz que estas companhias costumam pagar muitos dividendos quando o setor estiver em um ciclo bom. Mas quando estiver em um ciclo ruim, elas pagam pouco ou até nenhum provento. Uma empresa de commodities que sofreu com ciclos ruins é a Marfrig (MRFG3). Quando estava custando R$ 22, pagou muitos dividendos. Mas quem comprou a ação naquele patamar perdeu capital com a virada de ciclo, quando a companhia desvalorizou até R$ 6. “Investidor ganhou dividendo, mas perdeu na cotação”, diz Reis.

Além do risco de escolher um papel inadequado, essas empresas também são menos negociadas. Então, se o investidor quiser vendê-las, pode ter mais dificuldade, dizem analistas consultados pelo UOL Investimentos. Sérgio Neto, analista de ações da Capitalizo, comenta que investidores pessoa física conseguem investir tranquilamente nestas ações, mas a execução das ordens de compra pode demorar mais dias do que o comum. Já investidores institucionais e fundos, que trabalham com grandes valores. podem ter dificuldade de adquirir as ações.

Melhores small caps para dividendos em 2024

Levantamento do UOL Investimentos com sete casas de análise revela quais são as small caps mais interessantes para receber renda passiva em 2024. Foram apontadas 13 empresas com dividend yield entre 5% e 14%. Entre as mais recomendadas, encontram-se: Banco ABC (ABCB4), Valid (VLID3), BR Partners (BRBI11) e Metal Leve (LEVE3).

Banco ABC: a small cap mais recomendada

O banco deve apresentar fortes resultados em 2024. Sergio Biz, analista focado em dividendos e sócio do GuiaInvest, afirma que o banco não será afetado com provisões como aconteceu no último ano por conta do caso Americanas. “Além disso, o aumento da receita de serviços também será importante para o lucro líquido”, afirma. O analista espera que o banco ABC entregue um dividend yield de 7% em 2024.

O ABC Brasil (ABCB4) trabalha com crédito corporativo. Ou seja, empresta dinheiro para empresas. Seu foco atualmente é no segmento “middle” – companhias com faturamento anual entre R$ 30 e R$ 300 milhões, e ele tem como crescer nesse setor, dizem analistas.

O banco pode crescer e, mesmo assim, continuar pagando dividendos. Essa é a visão de Gabriel Costa, analista da Toro Investimentos. A projeção dele é um dividend yield de 7,80%. O modelo de negócios do banco é estável. Soares diz que, embora tenham entrado em nichos com um ticket menor, o investidor vai observar a manutenção do pagamento de dividendos em patamar satisfatório em 2024, que ele acredita que deve ser de 6%.

Banco está ficando caro. Biz faz a ressalva de que nas últimas semanas o banco apresentou forte valorização, diminuindo o desconto.

Valid (VLID3)

Valid é uma empresa diversificada, que está no cotidiano das pessoas. A companhia opera em três segmentos: ela emite documentos como CNH (carteira de habilitação) e cuida da segurança destes para evitar a falsificação, produz cartões de crédito e débito no Brasil e na Argentina e fabrica chips de celular e os chips de cartão de crédito.

Companhia estava endividada por problemas nos EUA. Em 2022, vendeu essa operação e, “com esse dinheiro extra, conseguiram praticamente zerar a dívida deles”, afirma. Segundo Reis, sua dívida é menor do que 1 vez seu Ebitda (Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização).

Está barata e pode pagar quase todo o lucro em proventos, já que ficou sem espaço para investir na operação. “É uma empresa que vai começar a distribuir todo o seu lucro. Uma oportunidade para ganho de capital e dividendos”, diz o analista da DVInvest. Reis projeta um dividend yield de 6% para VLID3 em 2024, mesma visão da Órama.

BR Partners (BRBI11)

Com uma lucratividade boa, a companhia investe para crescer mas mesmo assim mantém um pagamento satisfatório de dividendos. O dividend yield projetado é de 6,5%. O principal negócio do banco é o Investment banking (ou seja, faz emissão de dívida, de ações) e recentemente tem expandido para a consultoria de grandes fortunas.

Distribuição de proventos, geralmente trimestral, faz parte da cultura da empresa. Max Bohm, estrategista da Nomos, diz que o banco remunera executivos e sócios por esta modalidade. “É uma empresa que deve fechar 2024 com lucro entre R$ 160 e R$ 170 milhões. Desses, 70% vão ser direcionados para dividendos”, diz. O dividend yield projetado para 2024 em BRBI11 é de 8%.

Metal Leve (LEVE3)

Foi a maior pagadora da Bolsa no ano passado após remunerar os investidores com R$ 10,72 por ação, equivalente a um yield de 35,80%. Mas pagamento foi não recorrente e não deve se repetir. A companhia fez uma oferta de ações (follow-on) condicionada ao pagamento de dividendos. Depois que a empresa captou menos do que o esperado, seu controlador Mahle GmbH aproveitou a oferta para reduzir participação na companhia, mas mercado não gostou da oferta e questiona governança.

Risco é a empresa ficar obsoleta. A venda de ações pelo controlador foi considerada um alerta diante desse risco segundo analistas. A Metal Leve trabalha com a fabricação de peças e motores a combustão, que podem enfrentar dificuldades com a popularização do carro elétrico. E não estão previstas inovações neste segmento, porque o controlador já possui outras subsidiárias no Brasil no ramo de veículos elétricos.

Mas frota de carros elétrica deve demorar para se concretizar. Neto, da Capitalizo, acredita que esse risco não deve se concretizar nos próximos cinco anos, o que dá espaço para o investidor continuar recebendo dividendos elevados no curto e médio prazo. “Acredito que a nova frota de veículos no Brasil não será 100% elétrica”, declara. Além disso, venda de peças de reposição é oportunidade, diz Biz, do GuiaInvest, já que o Brasil tem uma frota de carros relativamente antiga.

1º) Banco ABC (ABCB4)

Companhia não tem dívida alta e pode remunerar bem acionistas. Neto espera um dividend yield de 14% em 2024, de acordo com o crescimento dos últimos anos. A GuiaInvest projeta um dividend yield de 8,5% para LEVE3.

Confira a seguir as small caps que podem pagar bons dividendos em 2024:

Dividend yield projetado 2024: de 6% a 7,80%

Quem recomenda: Órama Investimentos, GuiaInvest, Toro Investimentos

2º) Valid (VLID3)

Dividend yield projetado 2024: 6%

Quem recomenda: Órama Investimentos e DVInvest

3º) BR Partners (BRBI11)

Dividend yield projetado 2024: de 6,5% a 8%

Quem recomenda: Órama Investimentos e Nomos

4º) Metal Leve (LEVE3)

Dividend yield projetado 2024: de 8,5% a 14%

Quem recomenda: GuiaInvest e Capitalizo

5º) Wilson Sons (PORT3)

Dividend yield projetado 2024: 5%

Quem recomenda: Órama Investimentos

6º) CSU Digital (CSUD3)

Dividend yield projetado 2024: 7,5%

Quem recomenda: Órama Investimentos

7º) Auren (AURE3)

Dividend yield projetado 2024: 6%

Quem recomenda: Órama Investimentos

8º) JHSF (JHSF3)

Dividend yield projetado 2024: de 6,5% a 7%

Quem recomenda: Dica de Hoje Research

9º) BrasilAgro (AGRO3)

Dividend yield projetado 2024: 10%

Quem recomenda: Nomos

10º) Iochpe Maxion (MYPK3)

Dividend yield projetado 2024: 5,5%

Quem recomenda: DVInvest

11º) Tupy (TUPY3)

Dividend yield projetado 2024: 7,1%

Quem recomenda: DVInvest

12º) Alupar (ALUP11)

Dividend yield projetado 2024: 5,8%

Quem recomenda: DVInvest

13º) Banco Mercantil (BMEB4)

Dividend yield projetado 2024: 7%

Quem recomenda: Capitalizo

Confira a matéria na íntegra publicada pela UOL

Conteúdos Relacionados

Related Content

Contenido Relacionado