2019-06-11T16:23:18+01:0011/06/2019|Tags: , , , |

Escrito por Alberto Hernandez – Diretor de Operações
3 de junho de 2019 – PaymentsJournal

A Mastercard está querendo ser música para os ouvidos do público no setor de pagamentos. A gigante financeira entrou para a lista crescente de empresas a apresentarem um logo sonoro, ou um som distinto da marca a ser usado em todos os esforços de marketing.

A esperança é que esse tom instrumental funcione junto com a marca Mastercard, como logo. Na verdade, o logo sonoro veio logo depois da grande revelação do logo sem nome da marca. O novo design consiste em dois círculos, vermelho e laranja, sem o nome da marca, posicionando a empresa entre outras similares como Nike e Apple.

Mas o logo sonoro é mais do que um jingle divertido. A “melodia Mastercard”, como foi chamada, é o coração da nova arquitetura sonora da Mastercard, que inclui som de aceitação no ponto de venda, toques de celular, músicas e outros ativos musicais digitais. Deixar de usar o nome Mastercard nos campos de áudio e visual ajudará a empresa a marcar sua dominância na área financeira, que está cada vez mais cardless (sem cartão físico). Evocar algo que não seja a imagem de um cartão de crédito físico pode ser difícil quando a palavra “card” faz parte do nome da sua marca, mas a Mastercard aceitou o desafio.

A empresa garante que a melodia é flexível de acordo com a cultura e foi feita com seu público global em mente. Ao alterar o instrumentos e o ritmo, a Mastercard torna sua melodia adaptável ao ambiente, cria uma versão diferente de acordo com o país, a loja ou a cidade em que acontece a compra.

A estratégia e a arquitetura sonora complexa por trás dos sons mostram que a introdução desse logo sonoro, que foi lançado com muita pompa, não é só para chamar a atenção. A iniciativa demonstra tendências maiores no espaço de pagamentos e deixa bem claro que a empresa não vai recuar na briga com novos concorrentes como Venmo e PayPal.

O futuro está além do teclado e da tela 

O áudio é um método poderoso de garantir o reconhecimento da marca. E, com um mundo cada vez mais baseado no áudio, (pense nas assistentes inteligentes e nos podcasts), uma estratégia de marca em áudio é tão importante quanto uma visual. Para se destacar em um mercado cada vez mais competitivo, as marcas precisam de uma identidade exclusiva em todos os sentidos da palavra. Estamos falando de um exterior único, aplicativos móveis e uma presença igualmente única nos meios sem tela que se baseiam em voz e som.

Estima-se que exista US$ 40 bilhões disponíveis no mercado de compras por voz, o que explica por que as empresas estão pensando em novas formas de trazer o componente de áudio para a sua marca para além do jingle tradicional. Mas é um movimento óbvio quando pensamos que nossa disponibilidade de atenção está cada vez menor. Pesquisas mostram que nossa capacidade de concentração está como a de um peixinho, então faz sentido que as empresas queiram capitalizar em cima de outros sentidos.

Logos sonoros e acessibilidade

Um “audio branding” como os logos sonoros ajudam a aumentar a acessibilidade, de uma pequena forma. E, no setor de pagamentos, isso pode ser muito útil. Quando um cliente cego ou de baixa visão realiza um pagamento, não consegue ver a confirmação que aparece na tela do leitor de cartão. Embora alguns varejistas já tenham implementado um som de aprovação no ponto de venda para impedir que os compradores esqueçam sem querer os cartões na máquina, um som que funcionasse em todos os locais que aceitassem Mastercard seria muito melhor. Um som distinto que tenha a ver com a marca do cartão de crédito facilitará muito a vida dessas clientes.

O som reforça o que sempre foi importante nos pagamentos

A introdução de um logo sonoro é com certeza um avanço na evolução da marca Mastercard e provavelmente vai inspirar outras marcas de pagamento a fazer o mesmo. No entanto, a melodia da Mastercard também é um lembrete sutil dos valores que são importantes para qualquer empresa: segurança e proteção. É como a sensação de conforto que sentimos quando ouvimos o som do app da Lyft ou o som se caixa registradora da Venmo. O som da Mastercard ficará associado à uma transação segura. É muito poderoso para uma marca possuir um ativo que crie esses sentimentos de alto valor com um som.

Mas os logos sonoros não são um conceito novo. O som da NBC é conhecido há décadas. Mas essa nova abordagem de branding em áudio vai além dos anúncios de TV para entrar no ponto de compra e em nossas casas e escritórios. E, no caso da Mastercard, esse som em particular revela uma grande mudança que está se iniciando na área de pagamentos: conforme as formas de pagamento evoluem, as marcas por trás delas precisam evoluir também.

Leia o artigo também na PaymentsJournal. (Apenas em inglês)